18 anos de aprendizado

16.9.15

Olá pessoas! Não fiz nenhum agradecimento antes, porque estava esperando uma foto sair, agora que saiu posso escrever aqui algumas coisinhas.

Durante os 18 anos da minha vida, muitas pessoas passaram e a grande maioria delas nem sabe o quanto foram/são importantes. Algumas continuam aqui "do meu lado" me ajudando a crescer, outras já se foram por motivos diversos, uns foram morar em um mundo melhor, outras, foram afastadas pelo destino. O que realmente importa é que se hoje sou o que sou devo isso a minha família, aos meus amigos, e porque que não aos meus ídolos? Já que eu também aprendo com eles e muito.
Tem muita gente que me elogia por ser responsável, educada e um monte de coisa aí. Porém, muita gente não tem a menor noção de como eu me tornei essa pessoa. Pensando um pouco eu cheguei a uma conclusão há algum um tempo. Sou muito observadora! Muitas vezes prefiro ficar calada observando e com isso aprendi muita coisa e descobri muitas outras. Tudo isso observando sabe quem? Essas pessoas citadas logo ali em cima.

No inicio desse ano, li meu horoscopo anual e ele dizia: "você vai terminar o ano muito diferente virginiana!". Tudo bem, todo mundo muda com o tempo, um ano é muita coisa sim e claro que terminamos diferentes. Mas, como eu nunca tinha reparado nas mudanças que acontecem na minha vida ao longo de um ano, assim que li isso resolvi prestar mais atenção no que aconteceria ao longo desse. Bem, uma boa parte do ano já passou afinal, já estamos em setembro. Já deu pra reparar em algumas coisas...
Nunca conseguimos explicar porque alguém entra, ou sai de nossa vida. É simplesmente algo que acontece. Esse ano, por conta do enem(culpado de muitas coisas esse tal de enem) eu não tenho saído tanto com os meus amigos quanto gostaria e percebi que algumas amizades quando são pra se manter, elas simplesmente se mantém. Tenho amizades de 16 anos (alô Nay, Lucas, Thi, Ju e Lari) que independente de não estarmos juntos todos os dias, somos amigos e ninguém fica cobrando a presença e nem novidades de ninguém, mas quando alguém precisa de alguém, já estamos lá prontos pro que vier. E tenho ou tinha amizades novas que convivia todos os dias, desabafávamos e do nada a pessoa desaparece, sem dar nem um tchau. Sem contar, os que não desaparecem, mas de uma hora pra outra deixam de falar com você, mas deixa esses pra lá... O que interessa é que alguns realmente vem pra ficar!
Falando dos que são pra ficar, não posso esquecer da minha família né? Se não... hahaha. Falando sério, agora. Daqui surge toda a minha base né? Minhas virtudes, meus conceitos, minha noção de certo e errado, até o nome desse blog - Já que eu falo muito e sempre tem alguém pra me mandar calar a boca, resolvi colocar o nome do blog justamente o contrário disso.Pai, mãe, vó, tia, madrinha, foram eles também que me ensinaram a gostar de esportes (Pai e mãe capoeirista também né?). A formar o meu próprio senso crítico, sempre me dando responsabilidade e dizendo que quem paga pelos meus atos sou eu mesma(principalmente agora depois dos 18). Além disso, me ensinaram a gostar de ler, graças a deus!

Por falar em ler, cheguei em um dos pontos principais desse post. Depois de escrever pouco né? Imagina se eu tivesse falando? Por isso que a minha vó manda eu ficar quieta de vez em quando. hahaha. Graças aos livros eu peguei amor pelas palavras e talvez seja por isso que gosto tanto de escrever, porque gosto de ler. E por gostar de ler, descobri alguns amores através dos blogs, Eduardo Surita, Federico Devito, Gutti Mendonça e Isabela Freitas. Só quem não se enquadra nisso é o Justin, mas dele eu já falei aqui.
Nos dois últimos finais de semana passei pela bienal do livro. Onde sempre marco presença de dois em dois anos. Fui em dois lançamentos que passei o ano esperando e acho que foram os melhores presentes de aniversário. Acho que nada paga a felicidade que é encontrar as pessoas que fazem você escapar do mundo real através da escrita. Esse ano, pude encontrar dois dos meus autores brasileiros preferidos que por coincidência ou não entraram da minha vida da mesma forma, através da internet (eu te amo, internet). Isabela Freitas e Gutti Mendonça, só quem conviveu comigo de agosto pra cá sabe como eu tava agoniada pelo encontro com esses dois e graças a deus deu tudo certo. Obrigada a todos que foram comigo, Tay, Breno, Gabriel e Mamis (principalmente ela que ficou comigo a tarde toda na bienal só pra pegar autografo da Isa).

Acho que depois desse post imenso já posso concluir esse post imeeeeeenso. Com tudo e todos que já passaram pela minha vida, posso dizer que aprendi algo, que algumas coisas não tem explicações e possivelmente nunca terão, que sonhos são realizáveis sim, que o amor ainda existe, que ficar calada muitas vezes é melhor (tudo bem que ainda to exercitando isso ai), que os livros mudam a nossa vida, e que só fica na sua vida quem deve ficar, por mais que as vezes as pessoas ressurjam como uma assombração.E é claro que a gente nunca sabe o suficiente, então obrigada por me deixarem seguir observando a vida ao lado de vocês pra que assim eu posso aprender mais.

Você pode gostar também

2 comentários

  1. Certas coisas apenas acontece, mas o que faz dar certo é a pessoa. Talvez seja por isso que muitas pessoas se desgostem ou não. Mas talvez seja por isso que amizades dão certo. Sei lá, apenas gosto da sua, seja você aqui do meu lado, seja você longe. Sempre conte comigo mana. ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, mano. Obrigada por tudo, bjão.

      Excluir